quarta-feira, 11 de maio de 2022

Fazemos Escola desde 2002



Neste florido e aromático mês de Maio, ao 11º dia, a nossa Escola completa 20 anos de existência no mesmo local e com a mesma direção, que assumo com grande honra, gratidão e humildade.

É verdade, faz hoje 20 anos que nasceste… fruto de uma paixão pela vida, amor à sabedoria e filosofia. Fruto da entrega total de alguns que acreditaram que o sonho era possível.
Entras agora na era dos vintes, já és uma jovem Mulher! Ao longo destes anos, ensinaste-nos muitas coisas, testaste-nos muitas vezes e passámos nuns testes e noutros não.
Deste-nos muitas alegrias e algumas tristezas, por vermos partir alguns que nos puseste no caminho.
Deste-nos uma vida rica em experiências, em saberes partilhados e autoconhecimento. Trouxeste pessoas lindas para as nossas vidas e tantas que ficaram e ainda fazem parte dela.
Fizeste-nos compreender o verdadeiro sentido da palavra gratidão, uma gratidão que nos enche o coração e a alma de amor pelo outro, pela vida, pelo Universo e por nós próprios.
Deste-nos o sentido de Missão que é o verdadeiro sentido da Vida.

Obrigada Escola SwáSthya Yôga 5 de Outubro, por estes 20 anos e, especialmente, por estes 2 últimos ainda mais desafiantes, pois conseguimos superar as dificuldades da pandemia e dos confinamentos, renascendo ainda mais fortes!



Eternamente grata aos meus pais, filhos, marido e família que sempre me apoiou em tudo. 
O meu agradecimento a todos os seres humanos maravilhosos que fazem parte da nossa Escola. 
Aos alunos, antigos alunos, equipa atual e a todos os que por aqui passaram. Todos, sem exceção, deram o seu contributo para sermos o que somos hoje.

Muito mais há a fazer e cá estaremos para dar continuidade a esta filosofia prática de vida. Temos uma grande equipa jovem, dinâmica, profissional e que trabalha com sentido de missão, equipa que amo profundamente. 
Queremos continuar a levar ao mundo esta maravilhosa herança cultural e filosófica, cada vez mais com a certeza que estamos no caminho certo para nós.

Agradeço profundamente ao meu Mestre e Prof. DeRose todo o carinho, amizade, ensinamentos e apoio que me deu ao longo destas décadas.

Também aqui um memorial àquela que um dia me deu a mão e trouxe para o SwáSthya, a minha amiga e Profª Renata Sena. 

Com Amor

Zélia



quarta-feira, 20 de abril de 2022

Os limites do corpo e da mente





Todos os dias vivemos dentro de nós mesmos, apenas. Passeamos pela nossa mente, enclausurados no nosso corpo. Este corpo. 
Olhamos para fora, através dos nossos olhos, e esquecemo-nos de nos ver, esquecemo-nos de olhar para dentro.

O Yôga é um espelho. 

De repente, como nunca antes, deparamo-nos connosco próprios e estranhamos o que vemos, e o que sentimos, e o que pensamos. Estranhamos a nossa forma e o nosso feitio. 

Quem és? Quem sou? Sou isto. Tudo isto. E ao mesmo tempo, não sou nada disto. Sou tudo o que está contido aqui, e tudo o que me extravasa. 
O nosso corpo, que o tempo construiu desde que nascemos, é esta matéria-prima. Poderíamos ter sido diferentes? A vida é que nos moldou, e nós moldamo-nos a nós mesmos todos os dias, no hábito de sermos como acabámos por achar que somos.
O corpo que temos é o único que jamais teremos. Acompanhá-lo-emos em todas as suas dores, doenças, caprichos, limitações, esquecimentos, e devaneios, até ao fim. 

O corpo e a mente fazem um braço de ferro. Às vezes o corpo quer ir e a mente não permite. Outras vezes é a mente que se lança e o corpo fica ressentido. Magoam-se mutuamente numa luta constante.
O Yôga põe um fim à luta e traz-nos a paz. União, integração.

O nosso corpo começa a mexer-se, bem lentamente, e nós, surpreendidos, resistimos um pouco, meio desconfortáveis na nossa mente. 
Ele continua a mover-se, deixa-se ir. Avançamos, deixamos ir então. 
Ele dança, começa a dançar. E nós vamos. Que sensação boa é esta que nos percorre, dos pés à cabeça, que nos faz vibrar. 

A liberdade do movimento: a passagem, a transformação, metamorfose, suave, bela, inesperada. Somos a corrente do rio, somos o vento que canta. Somos o riso de quem se alegra, a lágrima de quem chora. Somos o cantar da primavera e o silêncio do inverno. Somos cor e somos sombra.
Ninguém está a ver. Nem nós mesmos. E, simplesmente, somos.
Derrubam-se os constrangimentos, caem por terra todas as construções e expectativas, com estrondo. 
Mas o estrondo é música, e continuamos a dançar. 
E nunca mais paramos.

terça-feira, 8 de março de 2022

BRIGHT PEOPLE - ENTREVISTAS A PESSOAS ESPECIAIS DA 5 ⭐⭐⭐⭐⭐


Hoje é Dia Internacional da Mulher!

😉 Na realidade são todos os dias...


🎤 Entrevistada: Manuela Waterman
     Entrevistadora: Cláudia Florêncio

👑Comemoramos o Dia Internacional da Mulher, através da entrevista à nossa aluna mais antiga, a Manuela Waterman, praticante de SwáSthya Yôga há mais de 15 anos. Desta forma, queremos honrar todas as Mulheres que fazem parte da nossa Escola. Deliciem-se com o tema: Yôga e jovialidade.  


Se existissem poucas palavras para defini-la seriam: “elegância”, “jovialidade”. E, “delicadeza” para caracterizar o seu discurso nesta entrevista absolutamente fluida.


🧠 Nas palavras desta mulher amável: “A idade está na cabeça de cada um”! Por isso, mantém-se ativa, trabalhando, viajando, pintando e sobretudo com uma mente aberta que recorda tantos episódios passados nesta Casa.


💎 O segredo da sua juventude vem do interior, do bem-estar emocional e físico, da alegria e da forma positiva como encara a vida.


🕉 Abraçou o Yôga através de uma aula experimental e até hoje leva para a sua vida valores nobres como o estar grata pelas pequenas coisas da vida.


☕ É das minhas melhores companhias para tomar um chá no final das aulas, uma mulher encantadora na abordagem, que não se vê sem o Yôga na sua rotina.


🌟 Inspirem-se com esta entrevista.

Clica na imagem 👇




Deixa-nos o teu feedback nos comentários, vamos gostar de o ler.

Com carinho e amizade,
Yours,
Cláudia Flor.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2022

Mantra do mês de Janeiro: Hari ÔM

 Mantra do mês de Janeiro





Este mantra já fez as delícias da turma das 3as ao 12h que teve a oportunidade de o  aprender a vocalizar com a nossa Mestre e  Professora Zélia. 

Há melhor forma de começar o ano? 📿🙌

É um mantra bastante bonito de vocalizar e os seus efeitos, os da reverberação dos sons e dos ultrassons, fazem-se sentir no nosso corpo desobstruindo as nádís por onde flui a energia vital. 

Afinal de contas, é esse o propósito deste terceiro anga que integra a prática em oito feixes de técnicas do SwáSthya Yôga ortodoxo, o Ashtánga Sádhana. 

Podem encontrar uma vocalização do mantra no Spotify (basta clicar na palavra para ouvir.)


👉 Relembrando, temos dois tipos de mantra:

Kirtan - de carácter extroversor, melódico, vocalizado de olhos abertos, com tradução

Japa - de carácter introversor, repetitivo, de olhos fechados e sem tradução. 


A alegria extroversora preenche a sala de prática com o som das nossas vozes e preenche o nosso rosto com um sorrisão. 

"quem mantra, seus males espanta!" 

... Não é assim? 😀😅😇🤩


Boas práticas, 

Beijinhos 


Carlota



domingo, 16 de janeiro de 2022

BRIGHT PEOPLE - ENTREVISTAS A PESSOAS ESPECIAIS DA 5 ⭐⭐⭐⭐⭐

Hoje é dia de aniversário da Joana Ramos!

Quando os Mestres são os nossos Alunos: 


🎤 Entrevistados: Joana Ramos e João Rodrigues
     Entrevistadora: Cláudia Florêncio

🎁 Hoje é o dia de aniversário da nossa aluna atleta olímpica de Judo, Joana Ramos. Parabéns querida Joana!

Na realidade, quem recebeu o presente fomos nós. O tempo precioso e a oportunidade de compreender a importância do Yôga na prática do Judo, e na vida pessoal destes alunos maravilhosos.

No passado sábado, entrevistei dois campeões de Judo: a Joana Ramos e o João Rodrigues. Foi, literalmente, a "Entrevista" do início do nosso ano na rubrica "Bright People".

🥋 A Joana Ramos é uma mulher linda, com um sorriso estampado e luminoso na sua face, uma guerreira que transporta Portugal no coração e naquilo que é na sua essência e profissionalmente. Entrega-se e autossupera-se a tudo aquilo a que se entrega. "Diz que é pragmática". Disciplinada. Desde pequenina que conhece a convicção e a perseverança. E, com certeza, foi apoiada nessas asas que voou aos Jogos Olímpicos de Tokyo. 

🥋 O João Rodrigues é treinador de Judo e engenheiro. O companheiro que desafia a Joana na irreverência quando a desafia a praticar atividades fora do contexto do Judo. É um líder! Carismático, sensível, orientador, consciente, que tenta passar às novas gerações, aos seus alunos, a importância do respeito ao outro, as lições que se retiram das derrotas e a gestão emocional necessária para se reerguerem.

🎢 Deliciem-se com a definição de "estado de flow", da forma como a Joana mantém o peso na sua categoria (-52kg), como viveu a época de pandemia e que desafios geriu e ultrapassou em direção à conquista dos seus objetivos. 

E, surpreendam-se com a influência que o João tem na vida da Joana, a forma como o mesmo alia o Yôga ao Judo enquanto treinador, e se inspira na sua companheira. 

Descubram através da sintonia deste casal extraordinário, as inspirações que podemos tomar como exemplo para as nossas vidas, e sobretudo, a relação íntima da aplicação das técnicas e conceitos do Yôga nas suas rotinas. 

Clica na imagem e acede à entrevista completa👇

Deixa-nos o teu feedback nos comentários, vamos gostar de os ler.





domingo, 9 de janeiro de 2022

YAM - Bolo de limão com twist de coco

Bolo de Limão (com twist de coco)

Adoro limões, uso todos os dias e aproveito sempre a casca e o limão em si para fazer várias coisas. 

E também adoro a árvore! Acho sempre uma riqueza quando vejo uma casinha com um limoeiro no quintal 😍

Esta receita faço várias vezes e decidi começar a experimentar adicionar ingredientes como o coco para ver se ganha um sabor especial e por esse motivo os ingredientes são estes:


Ingredientes:

Raspas de 2 limões

3 colheres de sopa de coco ralado (opcional)

350 gr de açúcar (podia utilizar de coco mas é bem mais caro, então optei pelo amarelo do costume 🤗) 

4 ovos

1 iogurte (uso de coco)

100 gr de óleo (uso de coco)

150 gr de farinha s/ fermento (faço mix de 120gr de trigo e 30gr de coco)

1 c. chá de fermento para bolos


Forno: 180º


Procedimento:

Untar uma forma 20/22cm com buraco no centro com o óleo de coco (pode ser manteiga)

Num processador misturar o açúcar as raspas dos limões e o coco ralado (a ideia é ficar bem triturado, tipo pó)

Adicionar ovos, iogurte e óleo e misturar no mesmo processador durante 5 mins (velocidade 4)

Adicionar farinha e o fermento e envolver bem (15 segundos, velocidade 3)

Colocar tudo na forma e levar ao forno 50 mins (depende do calor do forno)

Se possível, esperar um pouco para desenformar 

(5 a 10 mins, nunca aguento  muito tempo…!😱)


É sempre uma alegria desenformar o bolo e comer uma fatia com uma chávena de chá de limão 😍


Espero que gostem da sugestão e que experimentem fazer a vossa versão.


Adorava saber o vosso feedback 🗯️


Happy Sunday!

Carlota